Uma experiência única aguarda por você nos museus de São Luís, onde cada equipamento cultural conta uma história e cada visita é uma jornada fascinante pelo patrimônio cultural dessa cidade encantadora. 

Dos casarões coloniais aos modernos espaços culturais, testemunhe a transformação da cidade ao longo dos séculos através de exposições cativantes que revelam o passado e iluminam o presente.

Confira os museus disponíveis para visitação e embarque nessa viagem pela história e cultura de São Luís:

Museu da Gastronomia Maranhense

Inaugurado em 2019, o Museu da Gastronomia (@museudagastronomiamaranhense) funciona em um sobrado do século XIX, no bairro da Praia Grande (Centro Histórico). É um equipamento que guarda uma exposição fixa que visa a valorização e promoção dos saberes e fazeres da gastronomia maranhense.

Neste museu, o visitante tem a oportunidade de realizar um tour, entrando em contato com as influências, com a história da culinária local e com as iguarias que integram um universo de sabores únicos. Neste espaço, além do artesanato, o visitante vai conhecer algumas bebidas tradicionais como a tiquira (cachaça da mandioca), as cachaças saborizadas com frutas, ervas e mariscos, o guaraná Jesus e os licores das frutas típicas regionais (cupuaçu, bacuri,murici, juçara, jenipapo). Os folguedos de São Luís como o Bumba-meu-boi, a Casinha da Roça e a Festa do Divino Espírito Santo de Alcântara têm destaque no museu, pois atrelado às festas está a comensalidade característica de cada festejo.

Instalado em uma localização estratégica no Centro Histórico, na Rua da Estrela, n° 82, o Museu das Gastronomia Maranhense funciona também como um centro de qualificação profissional, ao mesmo tempo em que recebe exposições temporárias e realiza projetos como ‘Uma noite no Museu’, ‘Segunda Cultural’, entre outros.

No Museu da Gastronomia o visitante também pode ter acesso presencial aos serviços da Central de Atendimento ao Turista (CAT).

Na plataforma digital, Youtube, o Museu mantém um tour virtual em libras. E no Spotify, encontra-se disponível um audioguia em português e inglês da sua exposição fixa.

Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 9h às 18h. Sábado e domingo das 10h às 16h. Entrada gratuita.

Museu de Arte Sacra

O Museu de Arte Sacra do Maranhão (@museudeartesacrama) encontra-se localizado no segundo pavimento do Palácio Episcopal de São Luís, na Praça Pedro II no Centro Histórico e reúne em seu acervo obras de arte sacra e objetos do século XVIII ao século XX, que ajudam a remontar o processo a história do Maranhão por meio da história da Igreja Católica.

Horário de funcionamento: terça à sexta-feira, das 9h às 17h30. Sábado, das 9h às 17h. Entrada gratuita.

Arquivo Público do Estado do Maranhão (APEM)

Guarda o maior acervo documental do Maranhão, incluindo documentos públicos e privados de interesse público e sociais, do período colonial ao republicano, incluindo documentos, mapas, plantas, discos e microfilmes. 

O Arquivo Público do Estado do Maranhão @arquivopúblicoma encontra-se localizado na Rua de Nazaré, n°  218, no Centro Histórico de São Luís.

Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 8h às 17h. Entrada gratuita.

Museu de História Natural e Arqueologia

Este Museu funciona no Centro de Pesquisa de História Natural e Arqueologia do Maranhão. Nele, o visitante tem a experiência em uma jornada pela pré-história e pelo período de pré-colonização da cidade até os dias atuais. Seu acervo guarda bens arqueológicos, paleontológicos e da cultura das etnias que deram origem ao povo maranhense. 

O Museu de História Natural e Arqueologia encontra-se localizado na Rua do Giz no Centro Histórico, aberto à visitação gratuita onde os turistas são apresentados a três exposições temáticas disponíveis.

Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Entrada gratuita.

Museu do Reggae

Considerado o primeiro museu temático de reggae fora da Jamaica, funciona desde 2018 com um amplo acervo do gênero musical e da história do ritmo em São Luís e no mundo. Durante o passeio, os visitantes podem ouvir playlists, conhecer algumas relíquias e a reprodução de aparelhagens, além de discos, fotos, revistas e jornais em uma verdadeira linha do tempo. 

O Museu do Reggae (@museudoreggae) fica no Centro Histórico de São Luís, na Rua da Estrela, n° 124.


Horário de funcionamento: terça à sábado, das 9h às 20h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.

Museu de Artes Visuais

O Museu de Artes Visuais (@museudeartesvisuais) fica na Rua Portugal no Centro Histórico em um imponente prédio com fachada revestida com azulejos portugueses e sacadas de onde é possível observar uma vista privilegiada da Praia Grande.

Com três andares e um mirante, o Museu de Artes Visuais reúne uma biblioteca e um acervo com pinturas, gravuras, desenhos e esculturas de artistas plásticos maranhenses e de artistas nacionais.

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.

Memorial Maria Aragão

Integra o complexo da Praça Maria Aragão, um dos maiores espaços públicos de São Luís, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Reúne o acervo de uma exposição em homenagem à médica e ativista política maranhense Maria Aragão.

Em visita a esse equipamento, os visitantes podem conferir documentos, fotografias, livros e objetos pessoais da ilustre maranhense reconhecida pelas suas lutas contra o regime militar na década de 60.

Museu Histórico e Artístico do Maranhão (MHAM)

Trata-se de um imóvel histórico de valor arquitetônico desenvolvido em dois pavimentos e um mirante, constituindo um dos mais belos exemplos de solares  em São Luís.

 Construído em 1836, o MHAM (@museuhistoricoeartistico) apresenta planta em forma de “U”, a qual dá origem um pátio interno com um poço. A fachada, em estilo colonial, apresenta portada neoclássica com volutas e frontão triangular. Em seu interior o visitante tem acesso a um acervo permanente que apresenta uma proposta de reconstituir uma casa residencial da elite maranhense do século XIX e primeira metade do século XX.

Horário de funcionamento: terça à sexta, das 14h às 17h30. Entrada gratuita.

Casa de Nhozinho

Na Casa de Nhozinho (@casadenhozinho) os visitantes entraram em contato com a cultura popular do Maranhão. Trata-se de um espaço que reúne uma ampla mostra, desde miniaturas aos artefatos, peças peças indígenas, teares de rede, vasos de cerâmica, toalhas de buriti, bonecos populares e muito mais.

Localizada na Rua Portugal, n° 185 na Praia Grande, a Casa de Nhozinho ocupa um casarão histórico e seu nome é uma homenagem direta ao artesão maranhense Antônio Bruno Nogueira, conhecido como Nhozinho. 

Horário de funcionamento: terça à sábado, das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.

Palácio dos Leões

Sede do Governo do Estado do Maranhão e residência oficial do Governador, a construção com fachada principal neoclássica, de dois pavimentos e formato retangular, ocupa uma área de três mil metros quadrados. O local remonta à fundação de São Luís em 1612. Foi onde os franceses construíram a primeira fortificação do futuro núcleo urbano. Aos fundos do Palácio, encontra-se um jardim de palmeiras que se apresenta para a baía de São Marcos.

Na entrada do Palácio dos Leões, duas esculturas em bronze saúdam os visitantes.  Conhecer o local é como fazer uma viagem no tempo, explorando a história e a cultura do Maranhão. Cada sala e corredor deste edifício guarda segredos e histórias para serem desvendados. Uma visita ao Palácio dos Leões é uma oportunidade de mergulhar na riqueza cultural e histórica dessa cidade que é única no Brasil.

Horário de funcionamento: terça à sábado, das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.

Palácio Cristo Rei

O Palácio Cristo Rei abriga o memorial da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Situado no Largo dos Amores, em frente a Praça Gonçalves Dias no Centro de São Luís, esse prédio tem uma arquitetura que remonta o século XIX, já tendo sido morada de nobres, uma escola jesuítica e a sede do Arcebispado do Maranhão. 

De estilo predominantemente neoclássico, o local impressiona pelos aspectos arquitetônicos impressos em seus corredores, salas, na sua escadaria, no jardim, no mirante e em todos os seus detalhes. Possui um amplo acervo histórico da Universidade Federal do Maranhão, composto por quadros, fotos, objetos e indumentárias que ajudam a contar a história dessa importante instituição de ensino no Maranhão.
Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 9h30 às 17h30. Entrada gratuita.

Convento das Mercês 

Construído em 1654 e tombado como Patrimônio Histórico Nacional, o antigo Convento das Mercês é um local que tem uma história fascinante que merece ser explorada e apreciada por todos que visitam São Luís. 

Sua construção foi iniciada quando os mercedários, vindos da cidade de Belém (Pará), se uniram aos frades para construir a primeira estrutura do convento em taipa coberta de palha. Logo, construíram a edificação da capela-mor em pedra e cal, que hoje é uma das atrações mais notáveis do local. 

O Convento das Mercês testemunhou a Independência do Brasil em 1822. No século XIX, o convento passou por intervenções que o transformaram na sede do Seminário Menor.

Em 1905, o local foi transformado no quartel da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, que permaneceram lá até a década de 1980. Entre 1987 e 1990, elementos originais da estrutura foram restaurados, revelando os arcos originais e o poço. Foi durante essa restauração que os alicerces da igreja demolida foram descobertos. 

Atualmente, o espaço físico do Convento abriga a Fundação da Memória Republicana Brasileira (@fmrb.ma). 

Localizado na Rua Jacinto Maia, no bairro Desterro (Centro Histórico), o Convento das Mercês conta com cerca de quatro mil obras de arte, incluindo pinturas, esculturas, objetos decorativos e peças de arte sacra. A Biblioteca Padre Antônio Vieira possui um acervo bibliográfico incrível, com 23.733 volumes, incluindo 3.217 obras raras, com destaque para os textos do padre Antônio Vieira.
Horário de funcionamento: terça a sexta, das 8h às 17h. Sábado, das 9h às 17h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.

Cafua das Mercês

A Cafua das Mercês (@cafua.ma) é um equipamento que tem como objetivo o reconhecimento da diversidade cultural e a valorização da matriz cultural africana no Maranhão.

Funciona em um sobrado na Rua Jacinto Maia na Praia Grande (Centro Histórico), construído em meados do século XVIII, lugar que abrigou mercado de escravos negros no período colonial. Guarda um acervo relativo a história e a memória da escravidão e composto por objetos de cultos religiosos como estatuetas, cabaças, cachimbos, tambores e fotografias de mães e filhos de santos da Casa de Nagô e Mina. Há também instrumentos de tortura utilizados no período escravocrata.

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 13h30 às 17h30. Entrada gratuita.

Centro de Cultura Domingos Vieira da Silva (Casa da Festa)

A origem do local está vinculada à criação da Fundação Cultural do Maranhão, em 1971. No local já funcionou a Biblioteca do Folclore e Museu do Folclore e Arte Popular. Instalado em um sobrado de três pavimentos na Rua do Giz (Centro Histórico), o acervo do Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho reúne coleções sobre as diferentes manifestações da cultura popular maranhense como o Bumba Meu Boi, Festa do Divino, Carnaval, religiões afro-brasileiras, danças e a diversidade do artesanato indígena.

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 9h às 18h. Entrada gratuita.

Centro de Cultura Casa do Maranhão

Concebido como um espaço para receber uma exposição permanente sobre a cultura local, a Casa do Maranhão (@casa_do_maranhao) fica no Centro Histórico e ao visitá-la o turista tem a oportunidade de entrar em contato com um acervo diversificado contendo a história, as lendas, belezas naturais, a gastronomia e as festas religiosas do Maranhão.

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.

Centro Cultural Vale

O Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM) é um cultural diverso e dinâmico com uma programação que contempla diferentes linguagens artísticas e é palco de apresentações de cultura popular, espetáculos de artes cênicas e dança, oficinas, cursos e mostras de cinema e festivais. 

O Centro Cultural Vale Maranhão fica na Rua Direita, no bairro da Praia Grande (Centro Histórico) e tem a entrada para visitação gratuita. É mantido pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.Horário de funcionamento: terça a sábado, das 10h às 19h, exceto feriados.

Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão 

Integra o Complexo Cultural e Tecnológico da REFFSA, antiga estação ferroviária da cidade. Reúne um museu ferroviário e portuário, além de uma série de atrativos para os visitantes Encontra-se localizado na Avenida Beira-Mar, um dos mais belos cartões postais da cidade. 

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita.Mais informações sobre o Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão podem ser conferidas no perfil das redes sociais: reffsa.ma

Museu Casa do Tambor de Crioula

Instalado como um centro de referência para salvaguarda cultural do Tambor de Crioula, este museu encontra-se instalado em um casarão de dois pavimentos no Centro Histórico de São Luís. Nele o visitante tem oportunidade de conferir uma exposição que remonta o universo da manifestação tipicamente maranhense, por meio de cerâmicas, painéis, murais, imagens de São Benedito que é o santo da Igreja Católica para quem a dança é devotada, além de tambores, artefatos e imagens que apresentam a vivência do Tambor de Crioula. 

O Museu Casa do Tambor de Crioula fica localizado na esquina da Rua da Estrela e com a Rua João Vital de Matos, na Praia Grande. 

Horário de Funcionamento: terça a sábado, das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h. Entrada gratuita. Mais informações, assim como a programação de atividades que o Museu Casa do Tambor de Crioula realiza, podem ser conferidas no perfil das redes sociais: casadotambor

Museu Casa de Cultura Huguenote Daniel de La Touche

A Casa de Cultura Huguenote Daniel de La Touche é um museu de arte e cultura  que preserva a história da fundação francesa de São Luís, localizado na Rua Djalma Dutra no bairro da Praia Grande – Centro Histórico de São Luís. 

Com um acervo diversificado, expõe artefatos de origem portuguesa, fotografias, além de um conjunto de bens culturais registrados em livros e peças de origem fraco-protestante datadas do século XVI. Conta também com uma exposição exclusiva que resgata a matriz cultural dos povos indígenas brasileiros habitantes destas terras na época do descobrimento do Brasil e da fundação de São Luís.

Mais informações e horário de funcionamento, assim como a programação de atividades que o Museu Casa de Cultura Huguenote Daniel de La Touche realiza, podem ser conferidas no perfil das redes sociais: casadeculturahuguenote.

Museu da Memória Audiovisual do Maranhão

Localizado no bairro Desterro, o Museu da Memória Audiovisual do Maranhão tem como principal objetivo preservar a história audiovisual do estado. 

Armazena e exibe um acervo composto por manifestações artísticas, culturais e sociais, material gráfico, sonoro e visual de interesse à memória do Maranhão. São filmes, documentários, fotos (em suporte digital), fitas, discos, gravações de rádio, gravações de TVs e outros materiais em vídeo e áudio dos mais variados gêneros. 

Mais informações e horário de funcionamento, assim como a programação de atividades que o Museu Casa de Cultura Huguenote Daniel de La Touche realiza, podem ser conferidas no perfil das redes sociais: casadeculturahuguenote. Algumas das produções do MAVAN podem ser conferidas no canal da instituição: TV Mavan.

Palacete Gentil Braga

Com quase 200 anos de existência, o Palacete Gentil Braga foi e continua sendo o palco de encontros de artistas e intelectuais maranhenses. 

O prédio possui uma fachada revestida de azulejos portugueses do século XIX, composto por um pavimento, porão alto e um mirante em torre. Apresenta características da arquitetura colonial com elementos ornamentais neoclássicos e arcos ogivais do neogótico.

Localiza-se na Rua Grande, local do maior centro comercial do Maranhão e é administrado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que realiza regularmente diversas atividades de extensão abertas à comunidade.Mais informações, assim como a programação de atividades que o Palacete Gentil Braga realiza, podem ser conferidas no perfil das redes sociais: cultura.ufma