Se você é um apaixonado por história e arquitetura, ou simplesmente busca experiências enriquecedoras em sua viagem, o Palácio de La Ravardière é um destino imperdível em São Luís do Maranhão. Este majestoso edifício que é a atual sede da prefeitura da cidade; é um marco importante da arquitetura colonial do centro histórico de São Luís.

As origens do palácio remontam ao século XVII, quando foi construída no local a Casa da Câmara e Cadeia de São Luís, por volta de 1689. No entanto, o edifício que vemos hoje é o resultado de várias reformas posteriores, que adicionaram elementos de elegância e sofisticação à sua estrutura.

Uma das características mais notáveis do Palácio de La Ravardière é a sua fachada simétrica, que chama a atenção por sua grandiosidade à estrutura arquitetônica de suas janelas e sacadas que conferem um charme especial ao edifício.

No interior do palácio, você encontrará uma elegante escadaria que conduz ao segundo piso, onde a história e a tradição da cidade se entrelaçam de forma magnífica. A cada passo, você será transportado para uma época passada, repleta de charme e requinte.

O nome do Palácio, La Ravardière, é uma homenagem a Daniel de la Touche, senhor de La Ravardière, considerado o fundador da cidade em 1612. Em frente ao edifício, você verá um belo busto de bronze do capitão francês, esculpido por Antão Bibiano Silva, prestando uma homenagem merecida a esse personagem histórico.

Além disso, a localização do palácio é outra razão para visitá-lo. Ele está situado na Avenida D. Pedro II, ao lado do Palácio dos Leões, que é a sede do governo do estado. Isso significa que você pode explorar esses dois locais incríveis em uma única visita, mergulhando ainda mais na história e na cultura de São Luís.

Portanto, se você está planejando sua próxima viagem a São Luís, não deixe de incluir o Palácio de La Ravardière em seu roteiro turístico. Descubra a elegância, a história e a importância desse monumento que é um verdadeiro tesouro da arquitetura maranhense.

Entre os diversos locais que revelam o rico patrimônio histórico de São Luís está o Forte de Santo Antônio da Barra. O local se destaca como um ponto imperdível para os turistas que desejam explorar as raízes culturais desta cidade encantadora.

No Museu de Embarcações, os visitantes têm a oportunidade de explorar 17 tipos diferentes de embarcações tradicionais maranhenses por meio de maquetes detalhadas em escala, reproduzindo fielmente as originais. Essas embarcações são parte da rica tradição maranhense no transporte fluvial. Suas formas originais fazem parte do patrimônio cultural da cidade, e este museu oferece uma maneira única de apreciar essa herança.

Lá o Museu da Imagem e Som é outro destaque no forte. No local, os visitantes podem desfrutar de uma sala de projeção com diversos vídeos que exploram a cultura maranhense em toda a sua diversidade. O local também disponibiliza nova tecnologia com o uso de óculos de realidade virtual, transportando os visitantes para os destinos turísticos do Maranhão. Além disso, uma coleção de equipamentos de audiovisual antigos, como máquinas fotográficas e projetores, nos lembra da evolução tecnológica ao longo dos anos.

Localizado na praia da Ponta d’Areia, este forte tem uma história que remonta a séculos atrás, sendo tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em 1975. O local preserva grande parte sua arquitetura original e de seu valor histórico.

Hoje, o Forte de Santo Antônio da Barra é muito mais do que um monumento histórico. Ele se transformou em um espaço cultural dinâmico que mergulha os visitantes nas tradições e na rica herança maranhense. Desde 2012, o local abriga o Museu de Embarcações Tradicionais Maranhenses, um memorial sobre a história do forte e o Museu da Imagem e Som, tornando-se um destino turístico completo.

Portanto, se você está planejando uma visita a São Luís, não deixe de incluir o Forte de Santo Antônio da Barra em seu itinerário. O local é um mergulho profundo nas tradições, na história e na cultura do Maranhão, e uma janela que se abre para um mundo de descobertas.

Construído em 1654 e tombado como Patrimônio Histórico Nacional, o Convento das Mercês é um local que tem uma história fascinante que merece ser explorada e apreciada por todos que veem a São Luís.

O Convento das Mercês foi originalmente erguido sob a invocação de Nossa Senhora da Assunção, embora o povo local o conhecesse por outros nomes. Sua construção começou em 1654, quando os mercedários, vindos de Belém, que se uniram aos frades para construir a primeira estrutura do convento em taipa coberta de palha.

No ano seguinte, uma nova fase da construção teve início, com a edificação da capela-mor em pedra e cal, que hoje é uma das atrações mais notáveis do local. O Convento das Mercês testemunhou a Independência do Brasil em 1822. No século XIX, o convento passou por intervenções que o transformaram na sede do Seminário Menor.

Em 1905, o local foi transformado no quartel da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, que permaneceram lá até a década de 1980. Entre 1987 e 1990, elementos originais da estrutura foram restaurados, revelando os arcos originais e o poço. Foi durante essa restauração que os alicerces da igreja demolida foram descobertos.

Com cerca de quatro mil obras de arte, incluindo pinturas, esculturas, objetos decorativos e peças de arte sacra, os visitantes podem mergulhar na riqueza cultural da região. A Biblioteca Padre Antônio Vieira, parte da Fundação da Memória Republicana Brasileira, possui um acervo bibliográfico incrível, com 23.733 volumes, incluindo 3.217 obras raras, com destaque para os textos do padre Antônio Vieira.

Ao visitar o Convento das Mercês, os turistas têm a oportunidade de explorar a riqueza da história maranhense e brasileira, enquanto apreciam uma das mais belas arquiteturas coloniais da região. Venha conhecer e se encantar com o passado glorioso deste tesouro do Maranhão