Alcântara

Passear pelas ruas de Alcântara é retornar ao tempo áureo da história do Maranhão. Cidade rica no passado, Alcântara é repleta de casarios coloniais intactos e em ruínas.
Durante 12 dias, sete semanas depois do Domingo de Páscoa, centenas de pessoas acompanham o desenrolar da mesma estória. As caixeiras ditam o ritmo das ladainhas e cânticos do intrincado código simbólico que se manifesta na execução do ritual ao lembrar os participantes, ano após ano, as
suas origens e passado escravo. É a festa do Divino em Alcântara.