Ecoturismo e Aventura

A ilha de São Luís oferece aos seus moradores e visitantes uma vista privilegiada, seja para quem está no Centro Histórico ou na parte moderna da cidade, nas praias urbanas ou nos municípios que integram a ilha. Em pontos como o Forte de São Luís, por exemplo, é possível contemplar, durante a alta da maré, o encontro do Rio Bacanga com o Rio Anil.

Completando a paisagem do mar de São Luís, as tradições da pesca artesanal podem ser observadas com as embarcações típicas estacionadas na maré enquanto não estão em alto mar. A prática resulta em abundante captura de camarão, sururu, caranguejo, siri, pescada, tainha e outros peixes de água salgada ao longo da costa do Maranhão.

Sem sair da Ilha de São Luís é possível se surpreender com as antigas colônias de pescadores de Raposa e São Jose do Ribamar, municípios que vivem basicamente da pesca, do artesanato e do turismo. Por essas regiões é possível fazer passeios de barcos, lanchas ou catamarãs, com o intuito de conhecer inúmeros manguezais, apreciar os rios, os riachos, os igarapés e o mar, além de conhecer algumas pequenas dunas de areias – carinhosamente apelidadas pelos nativos de 'fronhas', fazendo alusão aos Lençóis Maranhenses, já que possuem dimensões muito menores. Por ali também existem praias desertas, para quem gosta de sossego e contemplação da natureza.

Da ilha para o continente, a travessia de barco ou de catamarã para Alcântara também permite apreciar a natureza e a paisagem, durante aproximadamente uma hora. Chegando lá, além do centro histórico que também é patrimônio nacional, é possível conhecer o moderno e tecnológico Centro Espacial de Alcântara, o único centro espacial da América Latina.

Em São Luís, outros dois passeios permitem ao turista conhecer um pouco do segmento de aventura. Um é uma visita ao Sítio do Físico, que são ruínas tombadas pelo governo federal, cuja construção data de fins do século XVIII e início do XIX, situada à margem direita do Rio Bacanga. O lugar recebeu esse nome, pois foi propriedade do Físico-mor da então Capitania Geral do Maranhão, Antônio José da Silva Pereira, e é considerado hoje um dos mais preciosos Sítios Arqueológicos do país. O outro local é o Sítio Piranhenga, também às margens do Rio Bacanga, que abriga uma residência de arquitetura eclética e as ruínas de uma antiga senzala. A variedade dos estilos dos azulejos são encontradas por toda parte do Sítio, que oferece também uma mini trilha.